domingo, 27 de maio de 2012

Yogaterapia e o Rádio

Neste texto o Professor Hermógenes apresenta seu talento em fazer correlações simples para auxiliar o entendimento de seu leitor. A partir desta correlação, no mesmo livro, ele aprofunda o tema a falar dos diversos “corpos sutis”, emoção, energia e outros conceitos, demonstrando uma fantástica habilidade de facilitar e desmistificar os ensinamentos das tradições orientais, não só relacionados ao yoga, mas à medicina oriental. Em Hermógenes, em especial no livro aqui referenciado, o yoga é tratado em uma de suas mais elevadas formas, a de terapia, de auxílio à cura, como uma medicina oriental, que não esquece da integralização com a espiritualidade do indivíduo.
Vitor, Professor Hermógenes e Pedro Kupfer



Yogaterapia e o Rádio
Quando escutar seu rádio da próxima vez, faça um exercício de reflexão, seguindo mais ou menos este esquema: além deste aparelho, há um programa, este que eu estou ouvindo; este programa está no rádio, trazido e mantido por uma frequência de onda; esta, por seu turno, não existiria sem corrente elétrica. Aqui está constituído um sistema que lembra muito o ser humano em sua globalidade. O rádio é o corpo material. O programa é o que chamaremos “corpo sutil”. A frequência de onda, o “corpo causal. Finalmente, a eletricidade, que neste símile representa o espírito ou consciência, que, sendo um só, está presente em bilhões de rádios existentes.

Se você, entretido somente com o aparelho, negligenciasse a consideração com tudo mais que dá sentido e utilidade ao próprio rádio, estaria se comportando com muito pouca inteligência. Não é? Pois bem, assim é a visão materialista. “Só existe o rádio”, afirmam os materialistas. Para eles, se o aparelho vier a quebrar-se, deixaria de existir tudo mais, ou seja, o programa, a frequência e a eletricidade. Isto é aceitável? É lógico? Representa a verdade?

Com base nessa reflexão, concluímos que não é a sofisticação do aparelho receptor que assegura a boa qualidade do programa. Ao sintonizar a frequência, você está optando pelo se bom ou mau gosto. Não adianta aprimorar a qualidade e as características do rádio. Ora, mesmo que dotado de refinado bom gosto, se a eletricidade faltar, você não conseguirá sintonizar o programa de sua preferência, mesmo que seu aparelho seja novinho e de última geração.

Uma terapia que se limite ao corpo, ignorando tudo mais que o sustenta e o administra, é tão inteligente como cuidar somente do aparelho de rádio, o qual, com o tempo, inevitavelmente se decompões e deixa de existir.

Hermógenes, Saúde Plena com Yogaterapia, p. 67


2 comentários:

  1. É sempre um aprendizado inestimável esse lindo Prof. Hermógenes!

    ResponderExcluir